Institucional

Lorem Ipsum é simplesmente uma simulação de texto da indústria tipográfica e de impressos, e vem sendo utilizado desde o século XVI, quando um impressor desconhecido pegou uma bandeja de tipos e os embaralhou para fazer um livro de modelos de tipos. Lorem Ipsum sobreviveu não só a cinco séculos, como também ao salto para a editoração eletrônica, permanecendo essencialmente inalterado. Se popularizou na década de 60, quando a Letraset lançou decalques contendo passagens de Lorem Ipsum, e mais recentemente quando passou a ser integrado a softwares de editoração eletrônica como Aldus PageMaker.

 

Porque nós o usamos?

É um fato conhecido de todos que um leitor se distrairá com o conteúdo de texto legível de uma página quando estiver examinando sua diagramação. A vantagem de usar Lorem Ipsum é que ele tem uma distribuição normal de letras, ao contrário de “Conteúdo aqui, conteúdo aqui”, fazendo com que ele tenha uma aparência similar a de um texto legível. Muitos softwares de publicação e editores de páginas na internet agora usam Lorem Ipsum como texto-modelo padrão, e uma rápida busca por ‘lorem ipsum’ mostra vários websites ainda em sua fase de construção. Várias versões novas surgiram ao longo dos anos, eventualmente por acidente, e às vezes de propósito (injetando humor, e coisas do gênero).

Quem é quem

SUPERINTENDENTE DA ESP/CE

Marcelo Alcantara Holanda

Marcelo Alcantara é graduado em Medicina pela Universidade Federal do Ceará – UFC (1991), com residência médica (1995) e doutorado em Medicina (Pneumologia) pela Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina (1998). É professor associado de Terapia Intensiva e Pneumologia do Departamento de Medicina Clínica da Universidade Federal do Ceará.

Coordena o Laboratório da Respiração (RespLab) no Centro de Biomedicina da UFC, onde desenvolve pesquisas nas áreas de ventilação mecânica e de análises de imagens do tórax em parceria com o Departamento de Engenharia de Teleinformática da UFC. Coordenou o Centro de Terapia Intensiva do Hospital Monte Klinikum de 2014 a 2017. Possui larga experiência no ensino e treinamento em suporte ventilatório mecânico em cursos regionais, nacionais e internacionais nesta área.

É o criador e desenvolvedor do simulador virtual de ventilação mecânica, o programa xlung, voltado especificamente para o ensino do tema a estudantes e profissionais de saúde (www.xlung.net). Fundador e sócio proprietário da empresa XLUNG para desenvolvimento de softwares na área de educação em saúde e de desenvolvimento de aplicativos para smartphones na área de ventilação mecânica em adultos e pediátrica.

Dr. Marcelo Alcantara é também orientador do Mestrado Profissional em Tecnologia Minimamente Invasiva e Simulação na Área de Saúde do Centro Universitário Unichristus desde 2015. Foi presidente da Sociedade Cearense de Terapia Intensiva (SOCETI) no biênio 2016-2017.

Corpo Diretivo da ESP/CE

Olívia Andrea Alencar Costa Bessa

Diretora de Pós-Graduação em Saúde

Facebook E-mail

Caio Garcia Correia Sá Cavalcanti

Diretor de Educação Profissional em Saúde

Facebook E-mail

Clara de Assis Alves Silva

Diretora Administrativo-Financeira

Facebook E-mail

Gestão Estratégica

 

Modelo de Governança

 

O modelo de governança em desenvolvimento na Escola de Saúde Pública do Ceará – ESP/CE tem por base os princípios constitucionais da administração pública, estabelecidos no Artigo 37 da Constituição Federal, na sustentabilidade e clareza de papéis necessários para posicioná-la em sua trajetória de crescimento e geração de valor para sociedade.

 

O aprimoramento da governança é garantido por uma estrutura de gestão alicerçada em orientações de caráter legal e normativo para saúde, educação e gestão pública. As estratégias e planos, a organização administração e operacional e ainda, o monitoramento e avaliação de seus indicadores de desempenho, constituem os três pilares, que de forma integrada, contribuem para consolidação da efetiva gestão por resultado, voltada para a satisfação do cidadão, preconizada pelo Modelo de Excelência em Gestão Pública – MEGP.

 

As principais decisões são tomadas pelo Conselho de Coordenação Técnico – Administrativo – CONTEC, órgão colegiado de caráter deliberativo, instituído com a finalidade de definir e coordenar as ações desenvolvidas pelos órgãos de execução programática e instrumental. Reúne-se ordinariamente, quinzenalmente e, extraordinariamente, quando convocado pelo seu Presidente. As deliberações são tomadas por maioria dos votos, dos presentes às reuniões, sendo pelo menos, o mínimo de 10 (dez) membros. Suas decisões são registradas em atas próprias, assinadas pelos membros presentes. Na condução de suas atividades, o Presidente conta com a Assessoria de Desenvolvimento Institucional – Adins e Assessoria Jurídica – Proju no esforço de assegurar o alinhamento das proposições às disposições legais da Administração Pública, às orientações estratégicas decorrentes dos instrumentos de planejamento governamental. Conta, ainda, com o apoio da Diretoria Administrativo-financeira – Diafi.

 

A implementação dos processos gerenciais objetiva dar transparência, aprimorar o nível de confiança entre as partes interessadas, gerando impacto no valor, na sustentabilidade financeira, social, ambiental e em especial na própria governabilidade.

 

As atividades programáticas relacionadas aos projetos de Residências e Educação Permanente em Saúde são executadas pelas equipes dos Centros de Residência, Vigilância, Gestão e Atenção à Saúde, coordenadas pela Diretoria de Pós-graduação – Dipsa. As atividades relacionadas à educação inicial e continuada e de formação profissional técnica e pós técnica são de responsabilidade da Diretoria de Educação Profissional em Saúde – Dieps. O Compromisso com a promoção, estímulo à realização de trabalhos científicos, na área da saúde, assim como a produção e disseminação deste conhecimento são dinamizados pelos profissionais do Centro de Investigação Científica – Cenic. A organização do sistema educacional é planejada, monitorada e avaliada pela equipe do Centro de Desenvolvimento Educacional – Cedes. O suporte de Tecnologia da Informação é realizado pelo Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação – Nutic.

 

O gerenciamento do controle e atualização das atividades acadêmicas pela Secretaria Escolar Seces. A ESP dispões de um Centro de Documentação e Biblioteca – Cedob. Para assegurar o cumprimento de sua missão, a ESP/CE formaliza convênios, contratos e estabelece parcerias estratégicas.

 

Tem estruturado um Escritório de Projetos responsável por reunir todo o portfólio de projetos, planejar, analisar, conduzir, organizar, controlar e finalizar as atividades dos mesmos de forma a alcançar seus objetivos. Os processos gerenciais relativos ao desempenho operacional e o alcance dos objetivos estratégicos são acompanhados, monitorados e avaliados pela Assessoria de Desenvolvimento Institucional – Adins.

 

Principais usuários ou clientes

– Graduados e pós-graduados da área de saúde;
– Residentes em saúde;
– Estudantes de nível médio;
– Profissionais da Rede SUS;
– Trabalhadores da saúde;
– Instituições governamentais e não governamentais;
– Comunidade.

 

Principais produtos e serviços

– Educação Permanente em Vigilância da Saúde;
– Educação Permanente em Atenção da Saúde;
– Educação Permanente em Gestão em Saúde;
– Educação Profissional Técnica e Pós-técnica;
– Residência Médica e Multiprofissional;
– Produção Científica;
– Ações de extensão.

 

 

 

Histórico

A Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE) comemora os seus 25 anos de fundação. Instituição de ensino superior reconhecida pelo Conselho de Educação do Ceará, a ESP/CE foi criada em 22 de julho de 1993 sob a forma de uma autarquia vinculada à Secretaria da Saúde do Ceará (SESA). Ela nasceu do sonho de operacionalizar a política de educação permanente em saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) no Ceará.

Desde o começo, a ESP/CE teve o desafio de compor e acompanhar uma complexa rede de formação, em parceria com universidades, escolas e cursos profissionalizantes, e hoje, 25 anos depois, essa atuação se amplia e se solidifica em municípios por todo o Ceará.

Sua oferta de cursos, de nível técnico e especializações, tem capacitado profissionais e trabalhadores de saúde do Ceará, a maioria deles do interior do Estado. A Residência Médica ampliou o número de vagas e criou novos programas no Hospital Regional do Cariri, na Rede Municipal de Saúde de Fortaleza e de Iguatu. Também foi criada a Residência Integrada em Saúde (RIS-ESP/CE) que, hoje, é composta por diversas ênfases de Residências Multiprofissionais.

 

“Grupo dos Onze”

 

Os primeiros passos para a criação da ESP/CE foram dados em 1993, com a formatação do Regulamento da Escola Técnica, embrião da Escola. Neste ano, foi constituído “O Grupo dos Onze”, formado por técnicos da SESA e educadores da Universidade Federal do Ceará (UFC), que teve como missão discutir a implantação da instituição.

Proporcionar maior acesso à formação, à capacitação e ao desenvolvimento das habilidades e competências dos profissionais de saúde a fim de atender às novas exigências e necessidades do SUS, era o pensamento norteador do projeto inovador e ousado de criação da ESP/CE.

Formar gestores, planejadores, avaliadores e técnicos especializados nas áreas de saúde foi, então, imperativo para caminhar a passos largos com o processo de consolidação do SUS no Ceará. Nessa perspectiva, em 22 de julho de 1993, o então governador Ciro Gomes sancionou a lei Nº 12.140, de criação da instituição, configurando-se como um ato de visão, tornando real o sonho construído por todos.

Dessa forma, o Ceará ganhou uma Escola voltada para educação continuada dos profissionais de saúde, com capacidade estrutural e técnica para a realização de cursos de atualização, capacitação e aperfeiçoamento de recursos humanos para o SUS e, também, para a pesquisa e produção de conhecimentos científicos na área da saúde pública.

Ao comemorar 25 anos, a ESP/CE apresenta o cenário de um centro de excelência de disseminação do conhecimento. Ao longo de sua trajetória, construiu mecanismos para um novo espaço na educação, na gestão e na atenção à saúde. Enfrentou momentos de desafios, obstáculos e adversidades. Mas, sobreviveu, desenvolvendo e lutando pelo seu processo contínuo de desenvolvimento sustentável, por construir sua história embasada em valores que funcionam como pilares de transparência, confiança, responsabilidade e compromisso individual, inovação e dedicação de seus recursos humanos. Enfim, tem cumprido com sua nobre missão de habilitar trabalhadores para as crescentes demandas do SUS.

 

Ações

Desde sua fundação em 1993, a ESP/CE desenvolve atividades no processo de capacitação e educação continuada de gestores para o sistema de saúde do Estado. Ao longo de sua trajetória, a ESP/CE promoveu não somente ações de capacitação e formação de recursos humanos do Sistema Único de Saúde, como também construiu mecanismos e aberturas para um novo espaço na educação, na gestão e na atenção à saúde.

As atividades programáticas relacionadas aos projetos de Residências e Educação Permanente em Saúde são executadas pelas equipes dos Centros de Residência, Vigilância, Gestão e Atenção à Saúde, coordenadas pela Diretoria de Pós-Graduação. As ações referentes a educação iniciada e continuada e de formação técnica e pós técnica são da competência da Diretoria de Educação Profissional em Saúde (Dieps).

O compromisso com a promoção, estímulo à realização de trabalhados científicos, na área da saúde, assim como a produção e disseminação deste conhecimento são dinamizados pelo Centro de Investigação Científica (Cenic). A organização do sistema educacional é planejada, monitorada e avaliada pelo Centro de Desenvolvimento Educacional (Cedes). O suporte de Tecnologia de Informação é realizado pelo Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação (Nutic). O gerenciamento do controle e atualização das atividades acadêmicas é feito pela Secretaria Escolar (Seces).

Para assegurar o cumprimento de sua missão, a ESP/CE formaliza convênios, contratos e estabelece parcerias estratégicas. A instituição estruturou um Escritório de Projetos que é responsável por reunir todo o portifólio de projetos, planejar, avaliar, conduzir, organizar, controlar e finalizar as atividades dos mesmos e de forma a alcançar seus objetivos. Os processos gerenciais relativos ao desempenho operacional e o alcance dos objetivos estratégicos são acompanhados, monitorados e avaliados pela Assessoria de Desenvolvimento Institucional (Adins).

Escolhido como Patrono da Escola de Saúde Pública, o Dr. Paulo Marcelo Martins Rodrigues será sempre lembrado por ter sido um profissional abnegado e amante da Medicina e, também, por suas qualidades de professor dedicado e exemplar, considerado por muitos como tendo sido um reformador do ensino médico no Ceará.

 

O Patrono da ESP/CE

 

Graduado em 1960, no Rio de Janeiro, Paulo Marcelo iniciou sua carreira universitária em 1962, como instrutor de ensino da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará, tendo sido também professor colaborador da Universidade de Brasília (UnB). Além de suas atividades acadêmicas, o professor Paulo Marcelo foi membro das Sociedades Brasileiras de Gastroenterologia, de Nefrologia e de Cardiologia e teve trabalhos publicados nas áreas do ensino e do pensamento médico. Foi presidente do Centro Médico Cearense, em um momento de grandes transformações e sua gestão representou um marco na história dessa entidade médica.

Vítima de enfarte fulminante, faleceu no dia 8 de janeiro de 1989. Deixou mulher, três filhos e muitos médicos formados, que seguiram os caminhos do seu trabalho na Medicina e na Educação em Saúde.

Contec

 

O Conselho de Coordenação Técnico-Administrativo (Contec) é um órgão de gestão colegiada, de caráter deliberativo, que tem a finalidade de definir e coordenar as ações desenvolvidas pelos órgãos de Execução Programática e de Execução Instrumental da Escola de Saúde Pública.

 

O Contec reúne-se ordinariamente a cada 15 dias e, extraordinariamente, quando convocado pelo seu presidente. As deliberações do Contec são tomadas por maioria de votos, estando presentes à reunião, pelo menos, metade mais um de seus membros.

 

O presidente do Contec é o superintendente da ESP/CE, o qual além do voto de quantidade, terá, em caso de empate, o voto de qualidade. As decisões do Contec são registradas em atas próprias e assinadas por seu presidente e seus membros.

 

Membros do Contec