PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Qualificar gestores é um dos grandes desafios do SUS

27 de outubro de 2009 - 10:41

                                                                                                 Foto: Andréa Veras

 

                                                                                                
                                                                                                 Foto: Andréa Veras

 

Um grande desafio que está inserido numa estratégia nacional de larga escala para formação dos gestores municipais de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS).  É essa a expectativa das autoridades que integraram a mesa de abertura do Curso Nacional de Qualificação dos Gestores do SUS, hoje às 8h30min, no auditório Ciro Gomes da Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP-CE).   

 

Prestigiada por 311 gestores de saúde de 30 municípios cearenses, a abertura contou com as presenças de João Ananias, secretário da Saúde do Ceará; Marcelo Sobreira, secretário-adjunto da Sesa;  Haroldo Pontes, superintendente da ESP-CE; Policarpo Barbosa, presidente do Conselho dos Secretários e Secretárias de Saúde do Ceará (Cossems-CE; e Socorro Dias, diretora da Escola de Saúde Visconde Sabóia, de Sobral.

 

O secretário João Ananias parabenizou a ESP-CE por coordenar mais essa iniciativa que, segundo ele, “é um grande desafio e um momento extremamente rico para o avanço do SUS”.  Essa ação, enfatizou o secretário, contraria o discurso sectário daqueles que costumam denegrir a imagem do SUS. Sobre o aperfeiçoamento pelo qual os gestores serão contemplados, Ananias definiu como “um novo tempo de importante significado na busca da valorização da gestão, o que representará, mais tarde, uma melhoria na assistência aos usuários do SUS”.

 

João Ananias manifestou sua empolgação e confiança num aperfeiçoamento do modelo de gestão do SUS, através desse processo de capacitação. Ele reconheceu que o SUS tem ainda muitas dificuldades operacionais, responsáveis pelo descontentamento de seus usuários. Entre elas, destacou a questão do financiamento dos programas de Atenção Básica dos municípios da região Nordeste e os entraves burocráticos. Ele acredita, no entanto, que a melhoria da formação dos gestores terá reflexos positivos no atendimento à população que usufrui dos serviços de saúde do SUS.

 

                                                                                                 Foto: Andréa Veras

 

Estratégia

 

Para o superintendente da ESP-CE, Haroldo Pontes, o Curso Nacional dos Gestores do SUS “tem um significado muito importante porque representa um esforço coletivo, coordenado pelo Ministério da Saúde e com a participação do CONASS, que faz  parte de uma estratégia de formação com qualidade dos gestores municipais em larga escala”.

 

O SUS, segundo Haroldo Pontes, tem um grande desafio que é capacitar mais de 100 mil gestores no Brasil. Nesta primeira fase deste Curso, informou o superintendente da ESP-CE, serão trabalhados 7.500 gestores em todo o País, dos quais 311 são dos municípios cearenses. Em relação à proposta do Curso, Haroldo Pontes disse que “o objetivo final é o fortalecimento das instituições formadoras de profissionais de saúde, fazendo parte de um desdobramento para a constituição de um grande projeto nacional de formação bem estruturado”.

 

O Curso

 

Durante dois dias, 27 e 28, acontecerá na ESP-CE o momento presencial do Curso Nacional de Qualificação dos Gestores do SUS.  Ele está sendo realizado em nove estados do Nordeste, para cerca de 2 mil alunos. O objetivo é fortalecer o Sistema Único de Saúde por meio da qualificação de 7,5 mil gestores de todo o país, levando em conta aspectos regionais da atenção à saúde.

 

No Ceará, a coordenação do curso é da competência da ESP-CE, que também cuida da seleção dos alunos e dos tutores. Nesses dois dias, a ESP-CE oferece um espaço, com seis laboratórios de informática para que eles os alunos possam acompanhar o processo educacional de cada aluno, que também conta com toda a estrutura de ensino à distância que a ENSP disponibiliza.

 

Aplicado na modalidade de educação à distância,  o curso, no âmbito nacional, conta com a parceria de 34 instituições formadores em saúde pública.  Está inserido no Programa Mais Saúde, do Ministério da Saúde, coordenado pela Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), com apoio do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass), Conselho Nacional dos Secretários Municipais de Saúde (Conasems) e, no Ceará, da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) e Conselho dos Secretários e Secretárias de Saúde do Ceará (Cossems-CE). 

A definição de vagas para o Ceará aconteceu por meio de Resolução da Comissão Intergestores Bipartite do Ceará (CIB/CE). A relação dos municípios selecionados se deu de acordo com os critérios de regionalização e priorização na redução da mortalidade infantil. Foram estabelecidos quatro pólos para a tutoria regionalizada, pois além da modalidade à distância, há necessidade de contatos presenciais entre alunos e tutores, que estarão disponíveis quatro horas por semana.

 

O curso terá duração de sete meses, 180 h/a e exigirá, no mínimo, sete horas de dedicação semanal do aluno. Além dos momentos presenciais, que totalizam 24 h/a, são estratégias de aprendizagem o relato da vivência prática de cada gestor e suas especificidades, o enfrentamento de situações-problema e o sistema de avaliação.

 

Assessoria de Comunicação e Marketing da ESP-CE