PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Agentes Comunitários de Saúde empolgados com a sala de aula

23 de setembro de 2009 - 16:54

 
                                                                                                 Foto: Andréa Veras
 
Empolgadíssimos é a definição para o comportamento dos agentes comunitários de saúde do município de Fortaleza nas primeiras aulas do Curso Técnico – Etapa Formativa I, que acontecem até a próxima sexta-feira, dia 25 de setembro nas seis Secretarias Executivas Regionais. São 177 ACS em sala de aula e a meta é elevar esse número 928, divididos em 30 turmas, capacitando todos os profissionais da área recém-contratados em concurso público pela Prefeitura de Fortaleza.
A instrutora Lanasya Macário, da Coordenadoria de Educação Profissional da Escola de Saúde Pública do Ceará, diz que os alunos estão se mostrando bastante interessados em absolver conteúdos e repassá-los à comunidade. “A turma é maravilhosa. São pessoas jovens, novatas na área. Todos interessadíssimos em aprender. Até os que não são novatos estão disponíveis a melhorar sua prática”, comemora.
Segundo Lanasya, nesse primeiro momento está sendo trabalhada a Fase 1, com o tema O Agente Comunitário de Saúde: história e contribuições para a construção do SUS. Os assuntos tratados são: Conceito de Saúde, Promoção de Saúde e Prevenção de Doenças; Políticas de Saúde e a Estratégia de Saúde da Família; Atribuições do Agente Comunitário de Saúde na Estratégia Saúde da Família; Território; Família; Visita Domiciliar. “A gente faz um resgate da história deles. Eles levantam vários acontecimentos de antes e fazem uma comparação com hoje. Antes eles trabalhavam somente a questão da cura, do tratamento. Eram pessoas que se preocupavam em combater a cólera, a diarréia. Hoje a gente está trazendo a idéia de eles trabalharem em cima da promoção da saúde, da prevenção de doenças”, explica.

Ensino-serviço

Várias atividades preparativas foram desenvolvidas pela ESP-CE antes do inicío das turmas. Uma delas foi uma reunião ampliada com os responsáveis pela execução do curso na capital, como a gerente-geral das Células de Atenção Básica do município de Fortaleza, Lídia Dias Costa e os coordenadores das Unidades Básicas de Saúde. Outra providência importante é a capacitação pedagógica de 136 horas-aula com o corpo docente, que é ministrada em vários momentos, à medida que o curso vai acontecendo.

A coordenadora da Educação Profissional, Ivanília Timbó, ressaltou que o curso foi todo pensado com a filosofia de trabalho ensino-serviço. Segundo ela, os coordenadores das Unidades Básicas de Saúde da Família (UBASF) são parceiros que devem estar integrados ao trabalho para que haja sucesso. “Os ACS estão chegando e precisamos dar a eles a verdadeira dimensão do trabalho que eles vão fazer. Então a gente precisa se planejar para que estejamos cientes das nossas atribuições”.

Conquista

O Curso Técnico de Agentes Comunitários de Saúde é uma conquista da categoria, que desde julho de 2002 foi reconhecida como profissional, por meio da Lei 10.507/2002. Um dos itens dessa legislação é a qualificação básica, que corresponde ao Curso Técnico de ACS, com 520 horas-aula. Em Fortaleza a carga-horária foi ampliada para 560 horas-aula, distribuídas em quatro fases teóricas e práticas.
O Estado do Ceará foi o primeiro no país a enviar um projeto e receber recursos para o curso. A Escola de Saúde Pública é referência na aplicação dos cursos e recebe visitas de vários estados para conhecer a proposta metodológica.
Em Fortaleza, o curso é realizado em parceria com a Prefeitura Municipal. Em 2008 foram capacitados 625 ACS na capital. A Escola disponibiliza instrutores, coordena e supervisiona, prepara material didático e tem sistema de avaliação informatizado.