PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Consórcios e Política de Educação Permanente em debate na IV Expoesp

3 de setembro de 2009 - 16:27

 

                                                                                                Foto: Andréa Veras

 

Redes de Atenção à Saúde e os Consórcios Públicos no SUS foi o tema conferência proferida pelo coordenador de Promoção e Proteção à Saúde, Manoel Dias da Fonseca Neto, da Secretaria da Saúde do Ceará, na tarde deste dia 2 de setembro, no auditório Ciro Gomes, durante a IV Expoesp.

Na ocasião, Fonseca explicou a estrutura de funcionamento dos consórcios, novo modelo de gestão das unidades de saúde especializadas que estão sendo construídas pelo Governo do Ceará. Por este formato, o Estado vai financiar 40% das ações e o consórcio de municípios 60%.

Entre os objetivos está fortalecer o processo de regionalização da saúde, incrementando a atenção secundária com uma gestão de fato participativa, com mais olhos (estado e municípios) vigiando e administrando os recursos. Fonseca ressaltou que os consórcios não se sobrepõem à gestão de cada esfera de governo. “O intuito é criar uma cultura de gestão colaborativa e solidária, com transparência nas ações, racionalização e otimização na aplicação de recursos”, afirmou, lembrando que o resultado será a melhoria da qualidade dos serviços públicos ofertados à população.

Educação Profissional

 

                                                                                                Foto: Andréa Veras

 

 
Entre os debates da IV Expoesp, a mesa redonda Educação Profissional Técnica no Ceará: situação atual e novas perspectivas, com a participação de Fernanda Cristina Martins, da Coordenadoria de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde da Secretaria da Saúde do Ceará; da coordenadora de Educação Profissional em Saúde, Ivanília Timbó e da assessora institucional da Secretaria da Educação do Ceará, Cristiana Carvalho Holanda.

Ao falar sobre a Política Estadual de Educação Permanente, Fernanda Martins destacou que a grande perspectiva é qualificar e aperfeiçoar o planejamento e gestão de pessoas no setor saúde. Para tanto, é preciso ampliar a oferta de formação na área técnica, de acordo com as necessidades do SUS – Atenção primária/Hospitalar. Também são metas de implementação da nova política expandir a RETSUS no Ceará com o ingresso de novas ETSUS; incrementar o financiamento para formação na área técnica do setor saúde, a partir da participação tripartite(recursos federais, estaduais e municipais); e estabelecer agenda de trabalho com a Secretaria de Educação do Estado do Ceará.

Assessoria de Comunicação e Marketing da ESP-CE