PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Curso Técnico ACS é apresentado aos coordenadores da Atenção Básica

1 de setembro de 2009 - 13:33

 
                                                                                     Foto: Andréa Veras

A Coordenadoria de Educação Profissional em Saúde da Escola de Saúde Pública do Ceará realizou neste dia 31 de agosto uma reunião ampliada com os responsáveis pela execução do Curso Técnico Agentes Comunitários de Saúde – Etapa Formativa 1 no município de Fortaleza. São 928 Agentes Comunitários de Saúde de Fortaleza, em 29 turmas, que iniciam a etapa formativa I a partir de setembro nas seis Secretarias Executivas Regionais.

A coordenadora da Educação Profissional, Ivanília Timbó, ressaltou que o curso foi todo pensado com a filosofia de trabalho ensino-serviço. Segundo ela, os coordenadores das Unidades Básicas de Saúde são parceiros que devem estar integrados ao trabalho para que haja sucesso. “Os ACS estão chegando e precisamos dar a eles a verdadeira dimensão do trabalho que eles vão fazer. Então a gente precisa se planejar para que estejamos cientes das nossas atribuições”.

A gerente-geral das Células de Atenção Básica do município de Fortaleza, Lídia Dias Costa, ressaltou que 1.895 ACS foram convocados pela Prefeitura desde 2006 e Fortaleza é a segunda cidade com maior número de ACS. “Você não coloca quase dois mil ACS para fazer um trabalho adequado sem uma formação adequada. Eles também não trabalham sozinhos com a sua formação, precisam ter toda uma estrutura para isso”, afirmou ela, acrescentando que todos têm que trabalhar com o Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB), que serve de guia para todas as ações da Estratégia de Saúde da Família.

Segundo a coordenadora estadual do Curso Técnico de ACS, Kilvia Albuquerque, a reunião foi fundamental para que o curso seja apresentado aos gestores. Na ocasião, será explicado o papel da ESP-CE e do município para o sucesso da capacitação. Ela ressalta também a importância da presença dos coordenadores das Unidades Básicas de Saúde, para que eles, que trabalham diretamente com os agentes comunitários de saúde, conheçam as atividades desenvolvidas, apoiando e liberando, quando necessário, as equipes para que estas possam ter um excelente aproveitamento. “Os coordenadores devem ser parceiros dos ACS, enfermeiros e tutores, fortalecendo a ação dentro do curso”, afirma.

 
Assessoria de Comunicação e Marketing da ESP-CE