PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Começa Curso de Aperfeiçoamento em LER/DORT

5 de agosto de 2009 - 14:44

 

 

 

 

                                                                                                  Foto: Andréa Veras

 

A Coordenadoria de Pós-graduação em Atenção à Saúde (Copas) da Escola de Saúde Pública do Ceará e o Centro Estadual de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST-CE) iniciaram hoje o Curso de Aperfeiçoamento em LER (Lesões por Esforços Repetitivos) /DORT (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho), destinado aos profissionais do Sistema Único de Saúde.
A solenidade de abertura contou com a presença da coordenadora Pós-graduação em Gestão da Saúde, Silvia Bomfim, do secretário-executivo da Secretaria da Saúde do Estado, Arruda Bastos, do professor da Coordenadoria de Atenção à Saúde, Walter Santos, e da diretora do CEREST-Ceará, Rose Cavalcante.
A aula inaugural contou com palestra da professora Mirian Silvestre (médica Sanitarista, especialista em Saúde Pública, com atuação em Saúde do Trabalhador CEREST-Campinas), que falou sobre o tema Contextualização Sócio-histórica e Epidemiológica das LER/DORT.
Vagas
Serão disponibilizadas 100 vagas em duas turmas, para médicos, fisioterapeutas, psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros e terapeutas ocupacionais integrantes das equipes multidisciplinares da Média e Alta Complexidade do SUS.
A primeira turma terá início em agosto e a segunda turma em outubro deste ano. A carga horária será de 80 horas para cada turma, sendo 60 horas presenciais, 20 horas de trabalho de campo, onde o conhecimento será colocado em prática.
 

                                                                                                 Foto: Andréa Veras 
 
 
Estruturação da Rede
A capacitação é uma prioridade do CEREST/CE, que está em fase de estruturação da Rede Sentinela para notificação de LER/DORT.
O grande desafio, segundo Rose Cavalcante, diretora do CEREST-CE, é capacitar e sensibilizar os profissionais de saúde a estabelecer o nexo causal entre a doença e o trabalho do paciente. “A maioria procura atendimento já em situação muito grave, quando se encontram impossibilitados de trabalhar e isso é um problema de saúde pública. O profissional tem que ir além da prescrição de medicamentos e ter um olhar sobre a LER-DORT. Os casos têm que ser notificados compulsoriamente no Sistema de Informação de Agravos de Notificação, um sistema do SUS”.
Objetivo
Nesse sentido, a capacitação irá abordar o Protocolo de LER/DORT do Ministério da Saúde com orientação sobre diagnóstico, prevenção e tratamento. “Vivemos uma verdadeira epidemia, porque o contexto do trabalho exige uma celeridade que o profissional não dá conta. Nosso objetivo é estimular a realização do maior número de notificações possível, para que as empresas sejam cada vez mais fiscalizadas e cobradas, readequando suas rotinas e estruturas pensando na saúde do trabalhador. Enquanto isso não acontecer, elas estarão apenas gerando doentes, com um custo para a Saúde e Previdência Social”, alerta.
Sobre as LER/DORT
As LER/DORT são a segunda causa de afastamento do trabalho no Brasil, segundo dados do INSS. As LER/DORT atingem o trabalhador no auge de sua produtividade e experiência profissional, sendo que a maior incidência ocorre na faixa etária de 30 a 40 anos. As categorias profissionais que encabeçam as estatísticas são bancários, digitadores, operadores de linha de montagem, operadores de telemarketing, entre outros.  
 
Assessoria de Comunicação e Marketing da ESP-CE