PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Gestão dos Serviços de Atenção em Saúde Bucal prossegue com I Módulo

31 de julho de 2009 - 14:52

 

 
A Escola de Saúde Pública do Ceará realiza, nos dias 31 de julho e 01 de agosto, a segunda parte do I Módulo do Curso de Aperfeiçoamento em Gestão dos Serviços de Atenção em Saúde Bucal, promovido pela Coordenadoria de Pós-Graduação em Gestão da Saúde. Esta é a terceira turma que inicia suas atividades de um total de quatro, sendo duas em Fortaleza e uma em cada Macrorregião de Sobral e Cariri.

Os conteúdos centrais do primeiro módulo abordarão a História das Políticas Públicas de Saúde, passando pelo movimento da Reforma Sanitária até a chegar à inclusão da Saúde na Constituição de 1988, as Leis Orgânicas e a Estratégia de Saúde da Família.  Segundo Luiz Roberto Augusto Noro, coordenador-geral do curso, o aperfeiçoamento traz um diferencial para os coordenadores regionais de Saúde Bucal, responsáveis pela elaboração de políticas públicas para o setor, na busca da melhoria da saúde bucal da população assistida pelo Sistema Único de Saúde.

Nesta perspectiva, serão discutidas as atuais diretrizes da política nacional e estadual de saúde bucal, abordando os principais modelos de atenção em saúde bucal e suas ações. Luiz Roberto Noro informou que será objeto de estudo o financiamento do setor saúde (transferências intergovernamentais) e o papel do município no financiamento das ações de saúde bucal, assim como o papel preponderante dos Conselhos de Saúde na conquista da saúde para todos.

METODOLOGIA

 

O primeiro módulo articula atividades presenciais que serão complementadas por estudo individual e atividades de campo, conduzido no período anterior ao módulo presencial seguinte. Na sessão presencial, será trabalhado preferencialmente com facilitadores que acompanharão as atividades em grupo, quando será feito uso de simulações com o propósito de propiciar aos participantes oportunidades de aprendizagem experiencial das habilidades com as quais estarão lidando. Em determinadas situações, serão trabalhados com professores conteudistas que abordarão aspectos do curso que necessitem de aulas expositivas, sempre seguidas de atividades que promovam a discussão e reflexão, objetivando tornar significativo o processo de ensino-aprendizagem para os participantes.

O curso prosseguirá até dezembro de 2009. São quatro turmas nas macrorregionais de Fortaleza, Sobral e Cariri. Para as microrregiões de Fortaleza, Caucaia, Maracanaú, Tauá, Crateús, Canindé, Quixadá, Baturité, Aracati, Limoeiro do Norte, Russas e Itapipoca, serão ofertadas duas turmas em Fortaleza. Para as microrregiões de Acaraú, Camocim, Sobral, Tianguá, será ofertada uma turma em Sobral. Para as microrregiões de Juazeiro do Norte, Brejo Santo, Crato, Icó e Iguatu, será ofertada uma turma no Cariri.

O curso será desenvolvido por meio de estrutura modular, totalizando quatro módulos relativos ao Desenvolvimento de Liderança, Políticas Públicas de Saúde Bucal, Gestão e Planejamento da Atenção em Saúde Bucal e Avaliação das Ações e Serviços de Saúde Bucal. O aluno será devidamente certificado se realizar satisfatoriamente as atividades propostas durante o curso e obtiver freqüência mínima de 75% e média mínima de 7,0 (sete).

 
  
 
PROGRAMAÇÃO  

DIA 31/07 (SEXTA-FEIRA)

14:00-14:30 – Devolutiva das atividades desenvolvidas

14:30–15:00 – Aplicação de instrumento para identificação do modelo de atenção em saúde bucal nos municípios

15:00-16:00
– Trabalho em grupo: identificação do modelo de atenção em saúde bucal nos municípios

16:15-17:45 – Trabalho em grupo: limitações para construção do modelo ideal de atenção em saúde bucal

18:00-19:00
– Trabalho em grupo: identificação do papel do Conselho Municipal de Saúde

19:00-20:15 – Dramatização sobre as atividades do Conselho Municipal de Saúde

20:30-22:00 – Trabalho em grupo: participação no controle social

DIA 01/08  (SÁBADO)

8:00–10:30 – Mesa redonda: financiamento em saúde bucal

Sub-temas:
1.Financiamento no SUS: instância União, Estados e Municípios, EC 29.
2.Financiamento saúde bucal no Estado: dificuldades e inter-relações do financiamento estadual/municipal.
3.Financiamento saúde bucal no município: desafios e perspectivas para o financiamento da saúde bucal no município.

10:45-12:00 – Propostas para conquista de financiamento adequado para as ações de saúde bucal

 

Assessoria de Comunicação e Marketing da ESP-CE