PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Grupo de condução da Rede de Escolas e Centros Formadores de Saúde Pública discute estratégias

21 de julho de 2009 - 14:57

Nos dias 16 e 17 de julho, a ENSP sediou a ‘I Reunião do Grupo de Condução da Rede de Escolas e Centros Formadores de Saúde Pública’, com a finalidade de definir uma série de estratégias para a consolidação e atuação da Rede, entre elas a lógica de trabalho, o grupo de condução, critérios para composição desse grupo, além de ampliar e movimentar o papel da Rede para uma maior visibilidade de suas ações nas esferas estadual e municipal.
Segundo a coordenadora da Secretaria Executiva da ‘Rede de Escolas e Centros Formadores de Saúde Pública’, Tânia Celeste Matos Nunes, este encontro é um desdobramento do ‘VI Encontro Nacional de Escolas e Centros Formadores em Saúde Pública/Coletiva’, que aconteceu na ENSP no mês de junho de 2009. “Nessa reunião, estamos estabelecendo uma pauta de interlocução interna e externa para que a Rede se aproxime de outros interlocutores de forma mais organizada. Vamos trabalhar melhor a interlocução com o Ministério da Saúde, o Conass, o Conasems e outros atores que estamos definindo e, ao mesmo tempo, ampliar nossa relação com os parceiros estaduais e municipais”, afirmou.

Segundo Tânia Celeste, o papel da Rede – composta por 33 escolas e instituições de saúde pública de todos os estados e de alguns municípios do país e que tem na ENSP a instituição âncora do projeto – é formar com a melhor qualidade possível quadros para o sistema de saúde brasileiro e, ao mesmo tempo, discutir as políticas de saúde para essa formação. “Essa é uma síntese do que estamos trabalhando dentro da Rede, enquanto seguimos com nosso processo de consolidação que, nos últimos dois anos, tem realizado encontros cada vez mais periódicos”, destacou a coordenadora.

Participaram da ‘I Reunião do Grupo de Condução da Rede de Escolas e Centros Formadores de Saúde Pública’ Elias Rassi (Universidade Federal de Goiás), Haroldo Pontes (Escola de Saúde Pública do Ceará), José Inácio Motta (Escola Nacional de Saúde Pública), Júlio César (Centro de Pesquisa Leônidas e Maria Deanne – Fiocruz/AM), Murilo Wanzeler (Universidade Federal da Paraíba), Sandra Vial (Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul), Sônia Cavalcanti (Universidade Federal de Alagoas) e Thiago Campos Horta (Escola de Saúde Pública de Minas Gerais).

 

Fonte: ENSP