PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Especialização em Práticas Clínicas encerrado com bons resultados

25 de junho de 2009 - 12:54

 

                                                                                                 Foto: Andréa Veras

 
O Curso de Especialização em Práticas Clínicas em Saúde da Família encerra as atividades com a apresentação dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC). Os trabalhos estão sendo apresentados na sede da Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP-CE) nos dias 25 e 26 de junho, nos turnos manhã e tarde, com a participação de uma banca examinadora representada por professores e orientadores que acompanharam os alunos no decorrer do curso. Gestores dos respectivos municípios também foram convidados a participar.

Receberão certificado de especialista 77 concludentes, com a expectativa de agregar novos conhecimentos às suas práticas no trabalho. São profissionais das equipes de Saúde da Família que atuam nos municípios de Aquiraz, Beberibe, Caucaia, Guaiuba e Horizonte.

O ato de encerramento contou com a presença do superintendente da ESP-CE, Haroldo Pontes, do secretário-executivo da Secretaria da Saúde do Ceará, Arruda Bastos, do presidente do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Ceará (Cossems-CE), Policarpo Barbosa e da coordenadora-geral do curso, Maria de Fátima Antero Sousa Machado.  

Sobre o curso

O curso contribuiu para um desempenho profissional de excelência em atenção primária, tendo como eixo central o Método Clínico Centrado no Paciente, ou seja, o desenvolvimento de uma relação terapêutica com impactos positivos na saúde do paciente e na satisfação profissional.

Os módulos foram estruturados em encontros presenciais de 20 horas-aula, seguidos de encontros descentralizados, onde as equipes de PSF se encontravam durante 4 horas semanais para estudar casos, de acordo com a temática do grupo e a realidade de seus municípios. No encontro presencial seguinte, o conteúdo era fechado com uma síntese temática do que foi trabalhado no período.

Um aspecto inovador foi o uso de abordagens educacionais baseadas na experiência dos participantes, que vão apresentar um projeto de intervenção em problemas detectados no trabalho diário deles em suas respectivas comunidades.

CONHECIMENTO APLICADO NA ROTINA DE TRABALHO

 

 

  André Luiz Bezerra Tavares, médico, Caucaia

 

O curso foi bastante proveitoso. No começo tiveram algumas dificuldades, ficou parado por bastante tempo, mas depois ele retomou com uma nova metodologia, conseguindo abordar bem esses temas mais relevantes com relação à saúde da família. Foi bastante interessante, a questão da interdisciplinaridade. Havia médicos, dentistas e enfermeiros nos grupos e a gente tinha a visão de outras categorias, porque dentro da (Estratégia) Saúde da Família a gente trabalha em equipe, então é importante aprender em equipe também.

Meu projeto é sobre a Inserção de Ações de Saúde Mental na Estratégia de Saúde da Família. O objetivo é trazer os pacientes com transtornos mentais, os dependentes de álcool e drogas para serem atendidos dentro da Atenção Básica. Hoje em dia há um encaminhamento indiscriminado desses pacientes pros Centros de Acompanhamento Psicossocial, pros próprios hospitais psiquiátricos e, muitas vezes, eles são até abandonados pelo sistema de saúde.

Os projetos estão todos bem embasados, a maior parte da aplicação do projeto depende da gente. Então eu acho que se tivermos vontade de colocá-lo em prática, ele tem tudo para funcionar.

 

  Maria Ângela Nogueira de Melo, enfermeira, Horizonte

Foi bastante enriquecedor, porque temos a experiência anterior e a oportunidade de ampliar o conhecimento compartilhado. Ás vezes, mesmo trabalhando em equipe a gente não se reúne pra discutir casos, com essa visão interdisciplinar. Então foi bastante enriquecedor compartilhar e essa reflexão de casos.

Eu fiquei mais sensibilizada após o curso. Então a intenção é que realmente a gente transforme a nossa prática, tenha uma visão melhor. Tem coisas que a gente fazia e nem percebia. E agora temos um outro olhar. Meu projeto é voltado para os adolescentes: Educação e Saúde na Escola como Estratégia de Captação do Adolescente para o Serviço de Saúde.

O adolescente quando vem para a unidade de saúde, muitas vezes é trazido pela mãe. Chega com muita cautela, preocupado com a opinião do outro.É uma clientela ausente para os serviços preventivos. Nem sabe que tem o direito de ir para uma consulta sozinho, tem direito de receber preservativos. Então temos que ir até a escola e trazer esse adolescente para dentro do serviço. Colocar à disposição dele a flexibilização de horário, o direito ao sigilo, para que ele adquira uma confiança e fortaleça o vínculo com os profissionais.

 

  Emanuel Rodrigues Morais, dentista, Beberibe

Esse curso veio em boa hora, porque nos capacitou, nos habilitou, nos deixou mais preparados para situações cotidianas que nós encontramos nos nossos postos de saúde. Ficamos mais preparados para uma população que também está tendo acesso ao conhecimento e merece mais preparo nosso. O curso multiplicou o conteúdo que tínhamos em educação permanente, em gestão de saúde. Foi muito proveitoso e difícil chegarmos até aqui. O grande ponto é que esse curso nos deu ferramentas e novas estratégias de trabalho multidisciplinar. Isso foi muito bom, muito válido. Aprendemos novas técnicas de trabalho.

Meu projeto trata de Puericultura: Educação de Pais e Cuidadores em Saúde Bucal. O objetivo é treinar, capacitar e habilitar os pais cuidadores a desenvolverem atos de higiene bucal, visando a diminuir a incidência de cáries bucais nas crianças.

É bem viável, porque os custos não são elevados. Vou trabalhar em consultas de puericultura, trabalhar com médicos e enfermeiros, uma equipe bem engajada. Há essa necessidade, que vem não da minha ótica, mas da própria população. Aí é onde está o “x” da questão, não sou eu que estou dizendo, são eles que estão procurando. A partir disso me veio à luz de fazer esse trabalho.

 

Assessoria de Comunicação e Marketing da ESP-CE – ascom@esp.ce.gov.br