PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Seminário debate violência contra idoso

15 de junho de 2009 - 11:30

 

                                                                                                 Foto: Andrea Veras

 

A violência contra os idosos é um fenômeno universal e se constitui um grave problema de saúde pública. Consciente dessa realidade, profissionais da área de atenção ao idoso, participaram, hoje pela manhã, do Seminário de Enfretamento à Violência contra a Pessoa Idosa, na sede da Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP-CE). O evento – inserido nas comemorações do Dia Mundial contra o Abuso e Maus Tratos contra a Pessoa Idosa – foi promovido pela Coordenadoria de Saúde e Sociedade da ESP-CE, em articulação com o Núcleo de Atenção Primária – NUAP Idoso da Secretaria da Saúde do Ceará e Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG Ceará).

Realizada no auditório da ESP-CE, a solenidade de abertura do Seminário foi prestigiada por João Ananias, secretário da Saúde do Ceará; Haroldo Pontes, superintendente da ESP-CE; Lucila Bonfim, representante da SBGG Ceará; e Evaldo Monteiro, presidente do Conselho Estadual dos Direitos dos Idosos.

De forma unânime, os componentes da mesa de abertura, em seus depoimentos, se solidarizaram com a proposta do Seminário, que teve como objetivo refletir sobre a violência contra o idoso, na perspectiva de elaborar ações de enfrentamento desse problema, proporcionar um maior engajamento dos profissionais de saúde que atuam com esse público, além de estimular uma mudança de conduta na sociedade.

Banalização

O secretário da Saúde do Ceará, João Ananias, lamentou que no sistema capitalista, como o Brasil – onde impera muitas desigualdades sociais – o idoso não é tratado com dignidade.  “Esse valor está muito enraizado na sociedade capitalista, onde a pessoa vale o quanto produz. Nela, o idoso agrega menos valor porque está fora do mercado de trabalho e, como extensão, a violência contra os idosos é, de certa forma, banalizada”, avaliou João Ananias.

João Ananias entende que uma mudança no tratamento ao idoso só será resolvida com a solução do problema em sua raiz. Além de iniciativas periféricas, o secretário defendeu a implantação de ações de valorização no idoso que possam transformar o comportamento da sociedade e garantir a inserção da pessoa idosa numa sociedade sadia e mais justa.

Ao saudar os participantes do Seminário, Haroldo Pontes, superintendente da ESP-CE-, ressaltou a importância do evento e destacou que ele está inserido num conjunto de atividades que a Escola tem realizado no contexto da atenção ao idoso. Dentre elas, citou o Curso de Cuidador do Idoso, promovido no ano passado pela ESP-CE, e anunciou mais outros cursos que estão sendo desenhados e serão direcionados tanto para os trabalhadores da saúde como também para a sociedade.

Além dos maus tratos em nível domiciliar, o idoso – segundo Evaldo Monteiro, do Conselho Estadual dos Direitos dos Idosos – sofre também outro tipo de agressão: a violência institucional. “Ela é praticada por órgãos públicos e empresas privadas que não colocam em prática serviços dignos voltados à população idosa”, argumentou ele, ao acrescentar, ainda, que mesmo com a existência do Estatuto do Idoso, falta muito para se garantir os direitos do idoso no Brasil.

 
                                                                                                 Foto: Andrea Veras
 
 
Palestras

Durante o Seminário, os profissionais da área atenção ao idoso, geriatras, gerontólogos e trabalhadores das equipes de Saúde da Família, lotados nas Secretarias Executivas Regionais de Fortaleza e nas 21 (vinte e uma) Coordenadorias Regionais de Saúde (CRES), conferiram a palestra do professor João Macêdo Coelho Filho, da Universidade Federal do Ceará e Instituto de Geriatria e Gerontologia do Ceará, que falou sobre o tema Enfrentamento à Violência contra a Pessoa Idosa.

Outras questões focalizadas no evento foram a Rede Nacional de Proteção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa; o Controle e Participação Social; a Prevenção à Violência e Promoção da Saúde: as Ações do Ceará; e as Mudanças de Condutas no Enfrentamento à Violência contra Idosos.

Articulação

Um grupo de trabalho composto por profissionais de saúde especialistas em geriatria e gerontologia foi constituído pelo NUAP Idoso, ESP-CE e SBGG-CE visando a consolidar um Protocolo de Enfrentamento à Violência contra o Idoso, que vai orientar os profissionais no encaminhamento dos casos, mostrando os fluxogramas da Rede Nacional de Prevenção à Violência e Promoção da Saúde, da qual a ESP-CE faz parte, e da Rede Nacional de Proteção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (Renad). “A idéia é que haja uma articulação e um diálogo entre as duas redes, possibilitando ao profissional uma percepção da violência como problema social e de saúde pública”, afirma o coordenador de Saúde e Sociedade da ESP-CE, Ricardo Albuquerque.

 
Assessoria de Comunicação e Marketing da ESP-CE – ascom@esp.ce.gov.br