PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Vigilância Epidemiológica: Profissionais são treinados em cálculos de indicadores

27 de março de 2009 - 14:27

 

 

A Escola de Saúde Pública do Ceará e a Coordenadoria de Promoção e Proteção à Saúde da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), através do Núcleo de Vigilância Epidemiológica, promovem a “Capacitação para Melhoria da Qualidade dos Dados do SINAN NET”, destinada a profissionais que trabalham na Vigilância Epidemiológica e Coordenação de DST/Aids da Coordenadoria Regional de Saúde (CRES) de Fortaleza, que abrange os municípios de Aquiraz, Chorozinho, Cascavel, Eusébio, Fortaleza, Horizonte, Itaitinga, Ocara, Pacajus e Pindoretama.

Com carga-horária de 16 horas, o curso tem por objetivo dar suporte aos profissionais para planejamento de ações e prioridades de intervenção, por meio do cálculo de indicadores epidemiológicos. O Sinan é um sistema criado em 1993 pelo Ministério da Saúde/Fundação Nacional de Saúde (Funasa), alimentado pela notificação e investigação de casos que constam na lista nacional de doenças de notificação compulsória.

A utilização efetiva do sistema possibilita um diagnóstico dinâmico da ocorrência de um evento na população; fornecendo subsídios para explicação de suas causas; além de indicar riscos aos quais as pessoas estão sujeitas, contribuindo assim para a identificação da realidade epidemiológica de determinada área geográfica.

Formação continuada

O evento faz parte de um conjunto com mais de 50 ações que visam a investir na formação continuada de vários atores sociais que estão nas escolas, postos de saúde, organizações não-governamentais e meios de comunicação dos 184 municípios cearenses, que vão ganhar em atualização do conhecimento e apropriação de novas tecnologias no combate, diagnóstico e controle das Doenças Sexualmente Transmissíveis.

A ESP-CE assumiu o desafio de organizar, articular, produzir material didático, acompanhar e avaliar as ações, que acontecem de forma descentralizada em todo o Estado. “Cada uma dessas atividades está sendo cuidadosamente trabalhada, seguindo as premissas pedagógicas da ESP-CE e orientações dos técnicos responsáveis pelos projetos na Coprom/Nuprev. Também organizamos uma equipe com notória experiência e vivência profissional nessa área, que está trabalhando para cumprir o calendário de eventos pensado para o ano inteiro”, explica a coordenadora de Vigilância em Saúde, Alice Pequeno, ressaltando o trabalho conjunto com a Coprom/Nuprev.

Ações de março a novembro

Estão previstas atividades de março a novembro deste ano, entre as quais: 06 (seis) oficinas para Conselheiros Estaduais e Municipais de Saúde sobre Política de Incentivo contra as DSTs/Aids; 04 (quatro) Cursos Básicos de Vigilância Epidemiológica, com 40 horas-aula, destinados a profissionais de Saúde; 04 (quatro) capacitações para Manejo da Gestante HIV e Criança Exposta, cujo público-alvo são médicos, enfermeiros e bioquímicos;  15 (quinze) capacitações Saúde e Prevenção na Escola para profissionais de saúde, educação e adolescentes, totalizando 550 participantes; 01 (uma) Oficina para Mobilizadores Sociais das CRES, destinada a profissionais das CRES, NUVET e ASCOM; 04 (quatro) capacitações de DST/Aids e co-infecção Tuberculose/HIV, que têm como público-alvo os agentes penitenciários do Estado, médicos e enfermeiros; 01 (um) Curso de Melhoria da Qualidade de Dados Sinan/NET, destinado a profissionais da Vigilância Epidemiológica das CRES e municípios, que acontece nos dias 26 e 27 de março, na sede da ESP-CE; 01 (uma) Capacitação de Prevenção Positiva em HIV/Aids, com 16 horas-aula e destinada a profissionais de saúde, gestores e pessoas vivendo com HIV/Aids; Seminário em DST/Aids para Equipes de Saúde Bucal; Seminário para Radialistas e Fórum Alusivo ao Dia Mundial de Luta contra a Aids.

Assessoria de Comunicação e Marketing da ESP-CE –  ascom@esp.ce.gov.br