PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Especialização debate a Saúde da Mulher

10 de fevereiro de 2009 - 14:16

 

A “Saúde da Mulher“ é o tema do VII Módulo do Curso de Especialização em Práticas Clínicas em Saúde da Família, a ser realizado nos dias 19 e 20 de fevereiro, na Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP-CE). Promovido pela Coordenadoria de Atenção em Saúde da ESP-CE, o curso é voltado para médicos, enfermeiros e dentistas das equipes de Saúde da Família dos municípios de Guaiúba, Beberibe, Aquiraz e Horizonte.

 

Iniciado em novembro de 2007, este curso de especialização objetiva contribuir para uma performance profissional de excelência em Atenção Primária, tendo como eixo central o Método Clínico Centrado no Paciente, ou seja, o desenvolvimento de uma relação terapêutica com impactos positivos na saúde do paciente  e na satisfação profissional.

 

O conteúdo programático desta especialização vem de encontro ao redirecionamento dado às políticas públicas do país e pelo Sistema Único de Saúde (SUS), no sentido de promover ações educativas, preventivas, de diagnóstico, tratamento e recuperação em todos os níveis de atenção, incluindo ações em pré-natal, parto e puerpério, ginecologia, planejamento familiar, climatério, dentre outras necessidades de acordo com o perfil de cada população.

 

Por conta da relevância dada à Atenção Primária à Saúde, as ações de capacitação dos profissionais das equipes do Saúde da Família visam proporcionar um atendimento integrado com o objetivo de atender à maioria dos anseios em relação à saúde da população. Neste sentido, os profissionais de saúde que trabalham nesta área devem ter a capacidade de atuar no cuidado à saúde da mulher, por meio de ações integrais que compreendam a atenção ambulatorial e domiciliar no âmbito da atenção primária e a capacidade de identificar e conduzir os principais problemas de saúde da mulher, no âmbito da atenção primária, de forma interdisciplinar.
            
Um aspecto inovador deste curso é o uso de abordagens educacionais baseadas na experiência dos participantes, que irão apresentar, ao final do curso, um projeto de intervenção em problemas detectados no trabalho diário deles em suas respectivas comunidades.

 

Estruturados em encontros presenciais de 20 horas-aula, os módulos acontecem de forma descentralizada, onde as equipes do Saúde da Família se reúnem em quatro horas semanais para estudar casos, conforme a temática do grupo e a realidade de seus municípios.

 

 

:: CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DAS ATIVIDADES PRESENCIAIS