PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Cooperação Brasil-Canadá: 17ª missão debate Eqüidade Étnico-cultural

3 de dezembro de 2008 - 11:00

 

 

 
Eqüidade Étnico-cultural na Gestão e Formação em Saúde é o tema da 17ª missão do Projeto de Gestão e Formação de Recursos Humanos por Competências nas Escolas de Formação em Saúde do Estado do Ceará. O tema está sendo discutido em duas oficinas: a primeira acontece em Fortaleza, no período de 01 a 04 de dezembro, na sede da Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP-CE). A segunda ocorrerá, logo em seguida, no município de Sobral, de 08 a 11 de dezembro, na Escola de Saúde da Família Visconde de Sabóia.

Para conduzir os trabalhos, o Consórcio de Desenvolvimento Internacional em Educação (CIDE), executor do Projeto, trouxe ao Brasil uma consultora de vasta experiência nessa área: Myrna Lashley, psicóloga, diplomata de Barbados em Montreal e professora do CEGEP John Abott College, no Canadá. Lashley vai proferir palestra sobre “EQUIDADE CULTURAL NA GESTAO E NA FORMAÇÃO EM SAÚDE”, dia 05 de dezembro, às 08h30min, no auditório Ciro Gomes, na sede da ESP-CE.
 
Em função das diferenças étnico-culturais e os diversos contextos interculturais não serem considerados na elaboração dos programas de formação ou nas práticas pedagógicas utilizadas nas salas de aula, na concepção dos projetos, a eqüidade étnico-cultural e a de gênero foram definidas como temas transversais.

“Pretende-se assegurar que, em qualquer um dos programas que estão sendo elaborados no âmbito da Cooperação, como em qualquer outro, as diferentes realidades culturais sejam consideradas, respeitadas e discutidas nos processos formativos, com o intuito de sensibilizar os futuros profissionais a lidar com essas questões, acabando com os preconceitos socialmente construídos ao longo da história”, explica Carmem Cavalcante, coordenadora do Projeto de Formação de Técnico em Radiologia, que integra a Cooperação Brasil-Canadá.

ABORDAGEM POR COMPETÊNCIA

O objetivo geral da Cooperação Brasil-Canadá é reforçar a capacidade institucional das escolas de formação de recursos humanos a fim de desenvolver e ofertar programas de formação técnica segundo a Abordagem por Competência, bem como a capacidade do Estado do Ceará para planificar e gerir a formação de trabalhadores para o setor saúde, baseado na abordagem por competência.

As ações começaram em abril de 2007 e prosseguem até abril de 2010, envolvendo a Secretaria da Saúde do Estado do Ceará, a Escola de Saúde Pública do Ceará, a Secretaria de Saúde e Ação Social de Sobral, a Escola de Formação em Saúde da Família Visconde de Sabóia, a Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza, o Sistema Municipal Saúde-Escola, o Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde e Agência Brasileira de Cooperação.

Os parceiros canadenses são a Agência Canadense de Desenvolvimento Internacional (ACDI); o Consórcio Internacional de Desenvolvimento em Educação (CIDE) e os CÉGEP de Sainte-Foy (Quebec) e John Abbott College (Montreal), que apóiam sua execução.

O impacto dos programas de formação técnica por competência na área da saúde, esclarece Carmem Cavalcante, é a qualificação da atenção que será prestada por esses trabalhadores. “A formação por competência deve assegurar que o futuro profissional seja capaz de mobilizar, articular e colocar em prática atitudes, conhecimentos e habilidades necessários ao desempenho eficiente e eficaz das atividades requeridas no âmbito da sua função de trabalho”, destaca ela.

Assessoria de Comunicação e Marketing da ESP-CE – ascom@esp.ce.gov.br