PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Começa em Maranguape dia 20 construção da primeira UPA no Ceará

15 de julho de 2010 - 19:16

 

 

Cinco Unidades de Pronto Atendimento – UPA 24 horas começam a ser construídas já neste mês de julho. O secretário da Saúde do Estado, Arruda Bastos, assina, em Maranguape, às 15 horas da terça-feira, 20 de julho, no Teatro Municipal, a ordem de serviço para o início da construção da primeira UPA no Estado.  Até o final do mês, serão assinadas as ordens de serviço de duas UPA em Fortaleza, na Regional VI, no dia 22, e da Regional II, no dia 28, e mais duas UPA no interior. No dia 29 em Crateús e em São Benedito dia 30.

O governo do Estado autorizou a construção de 22 UPA 24 horas. O prazo de entrega de cada unidade é de apenas 90 dias e 11 delas ficarão prontas ainda este ano. O investimento total será de R$ 77,9 milhões, sendo R$ 24.666,000 do Tesouro do Estado e o restante do Ministério da Saúde.

As Unidades de Pronto Atendimento oferecem serviço de raio X, laboratório para exames, aparelho de eletrocardiograma e atendimento pediátrico. Nas UPA, a população pode resolver problemas como pressão alta, febre, cortes, queimaduras, alguns traumas e receber o primeiro atendimento para infarto ou Acidente Vascular Cerebral (AVC), entre outras enfermidades. Quando o paciente chega à UPA, os médicos prestam socorro, controlam o problema e detalham o diagnóstico. Analisam se é necessário encaminhar o paciente a um hospital ou mantê-lo em observação por até 24 horas.

As UPA são classificadas em três diferentes portes, de acordo com a população da região a ser coberta, a capacidade instalada – área física, número de leitos disponíveis, recursos humanos e a capacidade diária de realizar atendimentos médicos. As UPA de porte I cobrem uma população de até 100 mil habitantes, contando com um pediatra e um clínico geral para realizar de 50 a 150 pacientes diariamente e equipada com 5 a 8 leitos. A cobertura das UPA de porte II é de até 200 mil habitantes, com quatro médicos, 9 a 12 leitos e atendimento diário de até 300 pacientes. Nas de porte III, a cobertura é de até 300 mil habitantes, com 6 médicos, 13 a 20 leitos e até 450 atendimentos diários.

Com funcionamento integrado ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), as UPA 24 horas têm papel importante na redução das filas dos hospitais.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Sesa