PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Ceará cria maior número de vagas de Residência Médica no País

14 de janeiro de 2010 - 10:30

O Ceará deu um grande passo para garantir a formação de médicos especialistas que irão trabalhar nas unidades de saúde ampliadas e nas novas unidades que o Governo do Estado está incorporando à rede pública de saúde. Entre elas a unidade Régis Jucá e a unidade de AVC do Hospital Geral de Fortaleza, a ampliação do Hospital Infantil Albert Sabin, as 21 policlínicas e os Hospitais Regionais do Cariri, em Juazeiro do Norte, e da Zona Norte, em Sobral. O Programa Nacional de Apoio à Formação de Médicos Especialistas em Áreas Estratégicas para o SUS (Pró-Residência) aprovou a criação de 188 novas vagas de Residência Médica no Ceará, 97 das quais solicitadas em projeto apresentado pela Secretaria da Saúde do Estado. O Ceará ficou com o maior número de novas vagas do programa de expansão de residências médicas, que distribuiu 788 vagas para todo o país, a partir de projetos aprovados em edital aberto em outubro de 2009. Em segundo lugar aparece São Paulo, com 163 vagas. No Nordeste, a Bahia aprovou 80 novas vagas e Pernambuco 25.

Das 97 novas vagas aprovadas pela Secretaria da Saúde do Estado, 71 referem-se a ampliação da oferta de vagas de Programas de Residência Médica já existentes e 26 a novos Programas criados para 2010, em sete especialidades – coloproctologia, dermatologia, geriatria, Medicina da Família e Comunidade, patologia, patologia clínica/medicina laboratorial e psiquiatria infantil e da adolescência. As demais vagas aprovadas para o Ceará foram solicitadas pela Universidade Federal do Ceará (33) e pela Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza (58). A Portaria conjunta da Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação e da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, que distribui as novas vagas de residência médica, foi publicada no Diário Oficial da União de 7 de janeiro de 2010.

De acordo com a Portaria, aos ministérios da Saúde e da Educação caberá a liberação dos recursos que assegurem a concessão de bolsas para o preenchimento das novas vagas aprovadas. Atualmente, as 277 vagas de residência médica ocupadas na rede estadual de saúde são financiadas pela Secretaria da Saúde do Estado, com recursos integrais do Tesouro Estadual. Anualmente, são investidos cerca de 6,5 milhões de reais em novos especialistas médicos para atender a demanda por profissionais no Estado. Entre 2007 e 2010, a oferta de vagas de residência pela rede estadual de saúde aumentou 33,8%, passando de 142 vagas para 190. Com o incremento das novas vagas, a oferta de residência médica em 2010 cresce 102% em relação a 2007, passando para 287 vagas.

Diretores de unidades de saúde e coordenadores de residência estiveram reunidos na terça-feira, 13 de janeiro, na Secretaria da Saúde, quando conheceram as providências necessárias para o preenchimento das 97 novas vagas criadas pelo Pró-Residência. A implementação do projeto proposto pela Secretaria da Saúde será acompanhada por uma comissão do programa.
 
Assessoria de Imprensa da Sesa