PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Sesa entrega medalha a 20 personalidades do SUS

18 de dezembro de 2008 - 15:08

O Sistema Único de Saúde, que surgiu com a Constituição de 1988 para trazer à população o direito universal à saúde como dever do Estado, está comemorando este ano 20 anos. Os indicadores atuais de saúde mostram que há avanços para comemorar e desafios ainda para serem enfrentados. É nesse cenário que a Secretaria da Saúde reúne em solenidade nesta quinta-feira, 18, às 16 horas, gestores, profissionais e usuários do SUS. “Iremos agraciar na solenidade de 20 anos da maior política de inclusão social do Brasil, com a medalha Rodolpho Theophilo, 20 pessoas que contribuíram com a construção e desenvolvimento do SUS no Ceará”, informa o Secretário da Saúde do Estado, João Ananias. A idéia, destaca o Secretário, “é através desses obstinados pela saúde pública fazer homenagem a todos que de uma forma ou de outra participaram e continuam colaborando nos avanços do SUS”. A solenidade ocorrerá no auditório Waldir Arcoverde da Sesa, na Av. Almirante Barroso, 600, Praia de Iracema.

Os homenageados são profissionais de diferentes áreas da saúde pública. Com a comenda, criada por decreto do Governador Cid Gomes, a Sesa reconhece o trabalho de enfermeiros, médicos, cirurgiões dentistas, farmacêuticos, administradores, economistas e agentes comunitários no SUS. São profissionais com participação ativa nas ações e resultados da atenção da saúde no Ceará. Alguns até organizaram a Conferência Estadual de Saúde preparatória da oitava Conferência Nacional de Saúde, em 1986, a base de criação do SUS dois anos depois (veja abaixo os nomes e perfis dos agraciados).

“Os indicadores de saúde atuais, sob qualquer ponto de vista, demonstram avanços significativos”, como está escrito na Carta de Mobilização – SUS 20 anos, divulgada pelo Ministério da Saúde. Na carta, está dito: “o SUS está presente em todo o território nacional. Temos mais de 27 mil equipes de saúde da família acompanhando quase 100 milhões de brasileiros”. No Ceará há 1.601 equipes do PSF assistindo 65% da população. Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, a taxa de mortalidade infantil no País caiu para 21,2 por mil nascidos vivos em 2005, o que representa uma queda de 60% desde 1990. A taxa de mortalidade infantil no Ceará teve a maior redução do Brasil. De 1991 a 2007 a queda, segundo o estudo “Tábua da vida”, do IBGE, foi de 58,23%. A taxa de mortalidade infantil atual é de 16,1 por mil nascidos vivos. Um dos grandes responsáveis pelo avanços na atenção básica no Estado foi o Programa Saúde da Família. Nasceu no Ceará há 15 anos e serve de modelo para o mundo. O Brasil tem posição de liderança em financiamento público de transplantes de órgãos. São 14 mil transplantes por ano. No Ceará, pelo segundo ano consecutivo (2007 e 2008), é registrado recorde de transplantes. Este ano já são 670 transplantes e no ano passado foram realizados 618.

QUEM SÃO OS 20 HOMENAGEADOS COM A MEDALHA RODOLPHO THEOPHILO

ANTÔNIO CARLILE HOLANDA LAVOR – Sanitarista, implantou o PACS no Ceará.

ARNALDO AFONSO ALVES DE CARVALHO
– Obstetra, 1º presidente do Comitê de Redução de Mortalidade Materna do Ceará.

BOSCA ALMEIDA DE SOUSA VIEIRA – A mais antiga dos ACS em atividade, do Município de Várzea Alegre.

DALGIMAR BESERRA DE MENEZES
– Professor da Faculdade de Medicina e Membro do Conselho Regional de Medicina.

FRANCISCO EDSON PEREIRA
– Farmacêutico, um dos organizadores da Conferência Estadual de Saúde preparatória do 8º CNS, base de criação do SUS.

FRANCISCO SULIVAN BASTOS MOTA – Pediatra, prof. da Faculdade de Medicina e Diretor Presidente do Iprede.

HILMA ALVES DA SILVA – Há 20 anos no setor de finanças da Sesa.

IVO CASTELO BRANCO – Infectologista, professor da Faculdade de Medicina, referência para manejo clínico de Dengue Hemorrágica.

JOSÉ FERNANDES DANTAS
– Médico emergentista do IJF nos últimos 20 anos.

JOSÉ IRAN DE CARVALHO RABELO
– Médico clínico do HGF e professor da Faculdade de Medicina.

JOSÉ POLICARPO DE ARAÚJO BARBOSA
– Sanitarista e Presidente do Cossems.

JOSÉ WELLIGTON DE OLIVEIRA LIMA
– Sanitarista, pesquisador, referência Nacional no Controle de Endemias.

LUIZ MÁRIO MAMEDE PINHEIRO FILHO – Médico, há vinte anos no setor de Programação Pactuada entre Municípios.

LUIZ ODORICO MONTEIRO DE ANDRADE – Secretário de Saúde de Fortaleza.

MANOEL DIAS DA FONSECA NETO
– Ex-Secretário de Saúde de Fortaleza, um dos Fundadores da ESP-CE e Coordenador do processo de implantação do PSF no Estado.

MARIA AUGUSTA FONTELLES
– Odontóloga, participante ativa das Políticas de Atenção Odontológica do SUS nos últimos 20 anos.

MARIA VAUDELICE MOTA – Professora do Núcleo de Saúde Coletiva (Nesc), diretora do C.S. Anastácio Magalhães.

ROGENA WEAVER NORONHA BRASIL – Enfermeira, secretária executiva do Conselho Estadual de Saúde e Prof. da UECE .

SÂMYA COUTINHO DE OLIVEIRA
– Enfermeira, presidente da Associação Brasileira de Enfermagem e Diretora Administrativo-Financeira do Hospital de Messejana.

VERA MARIA CÂMARA COELHO – Economista, há vinte anos responsável pela área de planejamento e de políticas de saúde da Sesa.

POR QUE A MEDALHA RECEBE O NOME RODOLPHO THEOPHILO

A medalha é uma homenagem ao farmacêutico Rodolpho Theophilo, que esteve na linha de frente na passagem do século XIX para o século XX no combate a varíola. Sem apoio governamental, criou e financiou a vacina contra a doença. A peste atingiu um quinto da população de Fortaleza na época. Mais do que “testemunha ocular da história”, como se refere o jornalista e escritor Lira Neto no livro “O poder e a peste”, Rodolpho Theophilo também esteve na linha de frente do movimento abolicionista e contra a oligarquia Accioly. Foi um dos membros da Padaria Espiritual, que antecipou os pressupostos da Semana de Arte Moderna de 22. Na Sesa, há dois anos ele foi homenageado, com a criação do Espaço Cultural Rodolpho Theophilo.

Fonte: Assessoria de Comunicação da SESA